18 Jun. — 09 Jul.
Sábados 15h - 18:30
Pedra Papel Tesoura: 
Fernando Roussado & Joana Pereira

 
Mark
001 — Banho de Prata
30 Out — 12 Nov 2021

Débora Silva
Henrique Palmeirim
Max Siedentopf
Rebeca Romero
Teresa Dantas
Depois da invenção do saco e da descoberta do fogo, os parafusos mudaram a história da humanidade. A sua criação precipitou o emaranhamento definitivo da ficção na realidade, como consequência da capacidade dos parafusos em desafiarem uma das leis elementares da física: o facto de que todas as coisas tendem a cair – a.k.a. gravidade.

Os parafusos foram criados para suportar coisas, aliás, para as suportar em posições não-naturais, permitindo assim o agrupamento de um número infinito de formas e materiais. Por outras palavras, os parafusos desencadearam uma revolução da fantasia. Com eles podemos fantasiar sobre objetos complexos em situações complexas. O parafuso é, na verdade, a razão pela qual personalizamos as nossas casas. Se acharem que estamos a exagerar, olhem à volta. Estão rodeados de parafusos! Há até quem os tenha dentro do próprio corpo para unir partes, ou quem os tenha em falta.

O parafuso é para nós um símbolo de ficção e, portanto, uma promessa de unir e de manter unido.


Inauguração